WhatsApp Image 2019-06-27 at 23.25.13 (2)

Em Jundiaí, Flavio Amary defende o Programa Nossa Casa

O secretário da Habitação de São Paulo, Flavio Amary esteve em Jundiaí nessa quinta-feira, 27 de junho para participar do Ciclo de Palestras de Jundiaí e Região, promovido pelo Secovi-SP em parceria com a Proempi (Associação das Empresas e Profissionais do Setor Imobiliário de Jundiaí e Região). O encontro debateu os rumos da habitação e Amary apresentou o Programa do governo de São Paulo Nossa Casa.

O Programa Nossa Casa foi lançado em fevereiro deste ano pelo governador João Doria com o objeetivo de incrementar a produção habitacional, gerando empregos e renda, bem como reduzindo o preço das casas, apartamentos e lotes de interesse social. O programa é complementar à produção da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo) para aumentar a oferta de unidades no Estado.

Além de Amary, estavam presentes, o vice-presidente do Interior do Secovi-SP, Frederico Marcondes Cesar; o presidente da Proempi, Walter da Costa e Silva Filho, e os diretores Ricardo Benassi, Thiago Priosti Coelho, Carlos Quadratti, Célia Benassi, Marcio Viotti, Carlos Pelegrini. Participaram também Messias Mercadante de Castro, gestor de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia da Prefeitura de Jundiaí; Rose Trimporim, secretária de Obras de Cabreúva; Rose Mingotti, secretária de Obras de Campo Limpo Paulista; Douglas Augusto, prefeito de Itatiba, acompanhado de seu secretário de Desenvolvimento Econômico e Habitação, Jorge Nicolau; Solange Aparecida Marques, superintendente da FUMAS (Fundação Municipal de Ação Social); Carlos Galvão do Creci e Alessandro Mazzola, da AEJ.

O Ciclo de Palestras reuniu representantes de imobiliárias, loteadoras, construtoras associadas e representadas pelo Secovi-SP em Jundiaí e região, associados da Proempi e muitos profissionais da área que lotaram o auditório da AEJ.

“O programa trará investimentos da iniciativa privada para aumentar a produção de moradias para atender principalmente a população mais carente do Estado de São Paulo, com renda de até cinco salários mínimos. O Estado entra com uma complementação, um subsídio, um cheque moradia, como foi colocado aqui, atendendo prioritariamente famílias que vivem com auxílio-moradia do Estado, que vivem em áreas de risco e as demandas que existem nos municípios paulistas”, explicou o secretário Flavio Amary.

De acordo com Amary, os municípios contribuirão também com isenções e com flexibilização de parâmetros urbanísticos, além de recursos de infraestrutura urbana nos empreendimentos. O Governo Federal também poderá aumentar ainda mais a cesta de subsídios por meio dos programas como o Minha Casa Minha Vida.

Confira nas imagens como foi representativo este Ciclo de Palestras: